segunda-feira, 8 de junho de 2009

Cartas a Sebastião IV

Caro Sebastião…

Não sei qual foi o mal que me bateu a porta nem de onde vem ele, mas é um tanto sinistro…
A uns dias para cá, a melancolia tem me trancado no quarto, não tenho saído dele, estou como doente mas para a minha doença também não a remédio…
Diria que tudo perdeu a cor e o encanto, é o tédio que me consome neste momento.
Ate escrevo no escuro para não ver mais palavras…
Nunca mais vi Raquel…e o tempo ficou mais frio, sabes o quanto sou fraquinho!
As cores tornavam-se monótonas, os sons tornavam-me aos poucos surdos. E a minha animação desfalecia...
Desculpa-me meu amigo, por não te dar novidades a longos dias, mas acredita não me sinto bem…
A dona Lurdes já não sabe o que fazer, é uma mulher incrível preocupada e muito dedicada, ate tem trazido o seu violino, e todos os dias depois de servir o pequeno-almoço no condomínio tenho direito a uma hora de doce música.
Fico com o coração entorpecido, ai Raquel…será que lhe aconteceu alguma coisa?
Espero que por ai as coisas estejam melhores.
Se Maria voltou a andar é de certo porque o sol e a tua companhia aquecem mais…
Obrigado meu amigo, obrigado por todas as cartas e todos os momentos passados são a única luz neste meu espírito desarrumado.
Cada noticia tua soa-me como um novo recomeço…

Um abraço
Leonardo Constantinoviche

7 de junho 1918

4 comentários:

Mike disse...

Tudo isto é bonito!
Todas estas palavras me fazem lembrar o início que começou há uns menses atrás e que com o tempo foi perdendo a harmonia e o interesse que nele estava contido.
Mas, continuas a supreender-me. E vejo que ao escreveres desta forma, é unica solução que tens para falares sem seres interrompido.
Só tenho que pena exista tantas pessoas que escrevam e tão poucas que lêem!
O que interessa (pelos menos para mim) é que continuo a gostar do que leio nesta imensidão de palavras.
Até Logo...

Arsène Lupin disse...

Meu querido Leonardo:

Entristece-me saber-te nessa melancolia, enclausurado na escuridão dos teus aposentos. Reconforta-me no entanto saber que Dona Lurdes te anima o espírito com o seu vilino. Já lhe telegrafei pedindo-lhe que toque para ti o Concerto en D minor Op.47 de Schoenberg. Tenho a certeza que te elevará ao eter arrancando-te da letargia a que te devotas-te.

Os meus contactos de Shaftesbury Avenue dão-me a certeza quase absoluta de encontrar Raquel ainda no decorrer deste mês. Sabemos que depois de chegar a Londres em Abril, seguiu quase de imediato para Calais onde lhe perdemos o rasto. Rogo-te um pouco mais de paciência, Sir Robert Peel é um, se não o melhor, detective da Scotland Yard e a sua busca por Raquel é neste momento o âmago da sua própria vida. Nota que o faz não porque lho tenha pedido, mas por devoção a ti e à tua obra.

Continuamos por Mumbai, comprámos uma pequena casa no Monte Malabar que de certo te irá agradar, com as suas árvores e plantas constantemente balançando com a suave brisa que vem do mar.

Encontrei noutro dia no Zaveri, enquanto procurava "O Síndrome de Ulisses" de Bolaño, um belíssimo exemplar de "Fome" de Knut Hamsum que te envio junto com esta carta.

Maria recupera dia a dia a boa disposição de outrora, agora com ar de quem tem 80 solarengas Primaveras (sim, as flores de Nalini operam verdadeiros milagres) dedica-se quase de corpo e alma à dança. Tem passado as tardes com Jean Coralli coreografando "Le Diable Boiteux". Um delírio para todos os sentidos já de si inebriados com toda a beleza envolvente.

Esperamos ansiosamente uma visita tua, agora que finalmente organizamos a biblioteca.

Um grande abraço e uma nota de dólar rasgada no meio.

Sebastião Sarmento
16 de Junho de 1918

Anónimo disse...

Devo confessar que é uma escrita que comporta em si vários elementos, nomeadamente, uns tantos erros ortográficos. Para alguém que escreve, ou melhor, para alguém que escreve para que os outros possam ler, há que revelar algum cuidado. No entanto, críticas à parte, espero que continue a escrever mais e melhor!

Cordialmente...

http://abebedorespgondufo.blogs.sapo.pt/ disse...

Good blog.